05/01/2022

Criança que chora na hora de tomar vacina, como lidar?

Tomar vacinas pode gerar medo e estresse nas crianças. Saiba tudo sobre como acalmá-las e tornar esse momento mais tranquilo.

Para os pequenos tomar vacina não é tarefa fácil, isso porque o momento pode ser um tanto quanto desconfortável e estressante para eles: a agulha pode assustar, a picada ser dolorida e entre outros fatores que interferem no processo de vacinação.

Que a vacinação é importante na infância, nós sabemos! Mas, como nós, adultos, podemos tornar o momento mais simples e tranquilo para as crianças? Quais técnicas podemos usar para deixá-los mais confortáveis?

Para ajudar a lidar com a situação, e tornar a experiência mais leve para você e o seu pequeno trouxemos um conteúdo completo com métodos imperdíveis. Aproveite a leitura! 

Confira: 

Como acalmar a criança na hora da vacinação

Nós entendemos que o momento da vacinação pode ser assustador também para os adultos que têm pavor de agulhas, mas sabem sobre a importância de tomar a vacina. Agora imagina só para as crianças que, muitas vezes, têm grandes dificuldades para entender a importância da imunização. 

Em meio a esse dilema, nós, adultos, nos esforçamos para contornar a situação e tentamos de tudo para deixar o momento mais simples e confortável para eles. Porém, também sabemos que, por maiores que sejam os esforços, muitas vezes os pequenos podem continuar um pouco relutantes quanto a esse assunto. 

E como agir diante dessa situação? Quais atitudes podem ajudá-los a aceitar esse momento? 

Alguns comportamentos que temos perante as crianças ao longo da vida podem auxiliar muito nesse processo de aceitação sobre a vacina.

A partir deles, a criança começa a entender e desmistificar a ideia de que a vacinação representa um perigo, e isso é fundamental para que ela veja esse momento como algo que a mantém saudável. 

Alguns diálogos que podemos ter com elas são:

  • Falar que esse momento irá deixar ela mais forte.
  • Explicar como a vacina funciona e o quão importante ela é para a nossa saúde e não representar a ideia de medo sobre a agulha.
  • Jamais ameaçar a criança ou mandar “engolir o choro” quando ela apresentar algum medo sobre a vacinação. 
  • Durante a vacinação, distraí-la com algo que ela goste, pode ser por meio de uma conversa divertida, algum brinquedo. 
  • Após a vacinação, consolá-la e mostrar que o momento já passou, assim como, conversar sobre o quão corajosa ela foi por ter se vacinado.

Entendemos que, muitas dessas atitudes são tomadas por pais que querem amenizar a situação, mas, também, sabemos que nem sempre estamos preparados para lidar com um choro tão profundo vindo deles. 

Nessas tentativas de “salvar” nossos pequenos das dores, recorremos a tudo que temos em mãos para sermos acessíveis e resolvermos o problema com o máximo de cuidado e atenção. 

Outras maneiras muito eficazes são ter diferentes abordagens sobre o assunto com a criança, por exemplo: 

  • Tanto você quanto ela reconheçam o medo e aprendam a lidar com esse sentimento. Uma alternativa é questioná-la sobre ele, por exemplo: “percebi que você está sentindo bastante medo, você poderia me explicar?”.
  • Entender a situação e mostrar que está ali para apoiá-la.
  • Se ela se assustar com a palavra ou algo relacionado, é importante tentar novas abordagens. Por exemplo: o medo pode ser da agulha, que tal chamarmos de outra coisa?.
  • Mostrar que o que ela sente é normal, que ter medo e chorar é normal, mas que é possível contornar isso e ter bravura para lidar com o momento.

Assim, você consegue identificar em qual situação, fala e jeito de ser, ela se sente mais confortável. 

Leia mais: A importância da vacinação infantil e das visitas regulares ao pediatra para o desenvolvimento saudável na infância 

Meu pequeno ainda é bebê, e agora?

Pensando que no primeiro ano de vida a criança precisa tomar muitas vacinas diferentes é crucial que as mamães e os papais estejam preparados para esse período. 

Nessa etapa da infância, os métodos para tranquilizar os nossos pequenos são diferentes, já que a conversa a partir da fala não se faz possível, a prática de algumas técnicas se tornam fundamentais para relaxar os nossos anjinhos. 

Segundo matéria publicada na SBim,  a amamentação é uma forma de reduzir a dor da vacinação em crianças. De acordo com nota do Ministério da Saúde, se no momento da vacinação existir a necessidade de aplicar vacinas orais e injetáveis, deve-se começar pela vacina oral, esperar o aleitamento e depois aplicar a vacina injetável. 

Apesar disso, independente da idade do seu pequeno, buscar por uma clínica de vacinação, com profissionais qualificados e que se importam com o bem estar e segurança dele é fundamental. 

A Vaccine é composta por uma equipe preparada para lhe entregar toda a assistência possível sobre vacinação, assim como, tornar esse momento algo tranquilo e saudável para você e seu pequeno. 

___________________________________________________________________

Quer garantir que seu filho esteja com as vacinas em dia, acompanhando todo o calendário de vacinação infantil? Então confere o eBook que trouxemos: 


Compartilhar
Foto de Leandro Andriani

por Leandro Andriani

Farmacêutico e Bioquímico, graduado no ano de 1995 atua no ramo de imunização a mais 20 anos. Vasta experiência no mercado farmacêutico. E sócio proprietário da Clínica Vaccine