22/04/2021

Meningite: A importância da vacinação

A meningite é uma doença muito séria mas que pode ser evitada com a vacinação. Descubra mais sobre isso e entenda a importância de realizar a imunização.

No dia 24 de abril, comemora-se o Dia Mundial de Combate à Meningite, uma doença que pode se manifestar através de corpos estranhos que causam a enfermidade, como vírus, bactérias e fungos.

A importância da imunização contra a meningite pode ser comprovada na seriedade dessa infecção, que pode deixar sequelas graves em pacientes e, inclusive, levar a óbito em casos severos.

A vacinação é um artifício possibilitado pelos avanços na Medicina, sendo responsável pelo controle da disseminação da meningite e de outras doenças infecciosas. 

Devido a isso, o ato de vacinar é extremamente importante e abrange a saúde individual e atravessa questões sociais. Não esqueça de manter a carteirinha de vacinação em dia, especialmente das crianças, pois são elas as mais vulneráveis à doença.

Meningite: Entenda os sintomas

Por que se vacinar contra a meningite?

Como se proteger?

Meningite: Entenda os sintomas

Meningite: Entenda os sintomas

A meningite define-se como uma inflamação nas membranas que revestem o cérebro e a coluna espinhal, que garantem o bom funcionamento e proteção do sistema nervoso central do organismo humano.

Por afetar uma área tão sensível do corpo, a meningite é uma doença grave que prejudica, sobretudo, bebês e crianças.

A meningite causa alguns sintomas iniciais que podem ser confundidos com a gripe, como febre, irritabilidade, dores de cabeça, perda de apetite, náusea e vômito, fadiga, enfraquecimento muscular, manchas na pele, entre outros.

Além disso, é importante ressaltar que a doença apresenta diferentes manifestações, sendo elas:

  • Meningite tuberculosa: essa manifestação da doença não é infecciosa e é a menos comum, devido ao difícil diagnóstico; seus sintomas são mais brandos e a infecção é causada pelo bacilo da tuberculose;
  • Meningite viral: trata-se de uma doença infecciosa e que acomete bebês e crianças pequenas em sua maioria e se apresenta através de graves sintomas, como dores de cabeça, fala enrolada e confusão mental;
  • Meningite bacteriana: estamos falando sobre a meningite em sua manifestação mais severa, a qual é causada pelas bactérias meningococo e pneumococo, sendo dores de cabeça, fadiga, enfraquecimento corporal, vômitos, febre e manchas na pele.

A meningite é uma doença grave e com alta taxa de letalidade. Infelizmente, aos sobreviventes de casos extremos, há sequelas que permanecem para a vida toda, como: surdez, cegueira, perda de movimentos, danos no sistema nervoso e problemas de memória.  

Por que se vacinar contra a meningite?

A doença, quando diagnosticada deve ser tratada imediatamente, pois a enfermidade atinge o corpo todo em um curto período de tempo. Em alguns casos, pode levar o paciente a óbito em 24 horas após a infecção.

Por isso a imunização é tão importante, para proteger a própria saúde e impedir que ela se prolifere em meios sociais, uma vez que a doença pode ser facilmente transmitida através de:

  • gotículas de saliva;
  • beijos e abraços;
  • tosse e espirros;
  • ambientes fechados;
  • aglomerações.

Sendo assim, a doença pode se proliferar rapidamente, desencadeando surtos e endemias. A preocupação em se imunizar contra a meningite é justificada justamente devido a sua gravidade e possibilidade de rápida proliferação.

Como se proteger?

Como se proteger

Há vacinas disponíveis para proteger o indivíduo contra a meningite. Como há várias manifestações da doença, há diferentes vacinas.

Para a meningite bacteriana, manifestação mais grave da doença, há a vacina ACWY (Meningocócica Conjugada Quadrivalente), indicada para: 

  • Crianças e adolescentes, respeitando as diretrizes da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e Imunizações (SBIm);
  • Adultos e idosos, dependendo da situação epidemiológica da doença no período;
  • Pessoas de qualquer idade que são vulneráveis à doença meningocócica;
  • Viajantes com destino às regiões onde há risco de contrair a doença.

Saiba mais sobre a importância da imunização para viajantes: 

Já a vacina Pneumo 10 protege contra doenças pneumocócicas. O pneumococo pode ocasionar pneumonia e meningite nos indivíduos. A letalidade da meningite pneumocócica é alta e é de extrema importância que a vacinação ocorra em bebês a partir de 2 meses de vida meses, crianças, adolescentes e adultos, e idosos sem limite de idade.

Ainda, há as seguintes vacinas que protegem contra a meningite:

  • BGC, uma vacina que protege contra a tuberculose e tomamos nas primeiras horas de vida;

  • Vacina meningocócica C, que imuniza contra uma das manifestações bacterianas da doença e deve ser aplicada aos 3 meses, 5 meses e 1 ano de idade. Adolescentes de 11 a 14 anos devem receber uma dose única como reforço;

Agora que você está ciente da gravidade da meningite, como ela se transmite rápida e facilmente e a importância da imunização para combatê-la, é hora de atualizar a carteirinha de vacinação de filhos, e a sua, garantindo que a meningite continue controlada em nosso país.

Conclusão

A vacinação é extremamente importante em todas as idades. E deve se tornar um hábito cultivado desde a infância. Quer saber mais sobre as vacinas que devem ser realizadas nos pequenos? Então confira o eBook:

Baixe agora: Calendário de Vacinação Infantil
Compartilhar
Foto de Leandro Andriani

por Leandro Andriani

Farmacêutico e Bioquímico, graduado no ano de 1995 atua no ramo de imunização a mais 20 anos. Vasta experiência no mercado farmacêutico. E sócio proprietário da Clínica Vaccine