18/08/2021

Vacina BCG e seus cuidados pós-vacinação

Saiba como cuidar do seu bebê na pós-vacinação BCG, e quais são os possíveis efeitos colaterais da vacina.

Antes de ir para a pós vacinação de BCG, é preciso voltar uns passos para compreender o que é, e a importância dessa imunização para a saúde do seu bebê.

Um pouco de história…

Esta vacina foi criada em 1921, por Léon Calmette e Alphonse Guérin, e  no Brasil, o imunizante está disponível desde 1976. Seu objetivo é proteger crianças pequenas e bebês contra a tuberculose. Uma doença contagiosa, provocada por uma bactéria chamada Mycobacterium tuberculosis.

Apesar da vacina proteger e evitar até a morte, a cobertura vacinal da BCG vem caindo no Brasil nos últimos dois anos:

Segundo dados do DataSUS, do Ministério da Saúde, a taxa de cobertura da vacina BCG, que foi de 99,72% da população indicada em 2018, caiu para 86,67% em 2019 e chegou a 73,38% em 2020, uma queda de 26,4% em dois anos. 

Esses dados acionam um alerta sanitário e uma responsabilidade que deve ser assumida por pais de bebês e crianças pequenas, que são os sujeitos que têm menos imunidade e, consequentemente, podem ser afetados pela bactéria com maior facilidade.

Outras vacinas referentes à doenças perigosas como o tétano e a meningite também não devem ser esquecidas. Acompanhe a carteira de vacinação de seu bebê e mantenha-o seguro e saudável. 

Leia mais: Carteirinha de vacinação: Por que manter atualizada? 

Como a tuberculose afeta o corpo?
Como acontece a vacinação da BCG?
Tenha cuidado, mas mantenha a calma!
Os efeitos colaterais da BCG

Como a tuberculose afeta o corpo?

A bactéria não irá acometer só os pulmões como comumente é dito, mas também os ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro). 

Seus sintomas são tosse (às vezes com expectoração e sangue), falta de ar, dores no peito, fraqueza, perda de peso, febre e suores, principalmente ao final do dia.

Como acontece a vacinação da BCG?

A vacina deve ser aplicada no braço direito e a resposta ao imunizante leva de 3 a 6 meses para aparecer e é notada quando surge uma pequena mancha vermelha elevada na pele.

Essa mancha evolui para uma pequena úlcera e, finalmente, uma cicatriz. A formação da cicatriz indica que a vacina foi capaz de estimular a imunidade no bebê.

Outra possível consequência comum da vacinação é a coceira no local. A marca poderá ficar nos primeiros períodos até o tamanho de 1 cm de diâmetro, mas depois diminui, e a cicatriz fica menor. 

Leia mais: Por que a vacinação é tão importante na infância 

Tenha cuidado, mas mantenha a calma!

Vacina BCG: quais os cuidados a serem tomados pós-vacinação | Vaccine

1) Um pequeno nódulo vermelho pode se desenvolver, geralmente contendo pus, com descamação e formação de bolhas no local. É bastante normal que vaze um líquido pegajoso na área. Podem levar semanas ou meses para a cicatrização completa, por isso não se desespere!

2) Ao lavar, faça com tranquilidade usando água e sabonete apenas durante o banho. Seque bem o nódulo com toalha limpa, apalpando de leve, sem esfregar. Em seguida, mantenha-o ao ar livre, nada de curativos em cima! 

3) Mantenha o local da vacinação BCG seco e ao ar livre o máximo possível.

4) Mantenha seu bebê com camisetas de manga para proteger o local de poeira, insetos e para que outras crianças não mexam no local. É importante também não colocar camisetas que causam alergia/irritação na pele, como lã, isso pode dificultar o processo de cicatrização. 

5) Mantenha o bebê com as unhas cortadas para que ela evite coçar e se mantenha de olho, isso pode desacelerar a cicatrização. 

Esses sintomas pós vacina eventualmente irão acabar e curar completamente o local. Quando isso acontecer, vai ficar apenas uma pequena cicatriz.

Por mais que esses sintomas possam ser um pouco assustadores, a BCG é uma das vacinas que os bebês não podem deixar de tomar, pois as doenças combatidas são muito mais graves do que os efeitos colaterais.

Leia mais: 14 Vacinas indispensáveis que as crianças não podem deixar de tomar

Os efeitos colaterais da BCG

Existem, embora sejam raros. Caso aconteça, não se desespere e procure um profissional de confiança. 

Seguem abaixo alguns efeitos:

Efeitos secundários incomuns: pode ocorrer 1 em cada 100 casos.

  • Febre
  • Inchaço dos gânglios linfáticos na axila com mais de 1 cm de diâmetro: apalpe com os dedos o corpo da criança para senti-los.
  • Uma pequena úlcera vazando no local da injeção.

Efeitos colaterais raros: pode ocorrer 1 em cada 1.000 casos.

  • Formação de pus persistente com dilatação dos linfonodos.

Caso isso aconteça, profissional da saúde.

A má aplicação da vacina também  pode ter consequências, como a presença de um cisto de pus conhecido como abscesso ou cicatrizes maiores. Portanto, vacine em lugares de confiança. Para isso, conte com a Clínica de Vacina, Vaccine! 

Informação e vacina salvam vidas! 

Quer saber mais sobre o calendário de vacinação de mamães e bebês para que ambos permaneçam com saúde e segurança do pré ao pós-natal? Então acesse nosso eBook:


Foto de Leandro Andriani

por Leandro Andriani

Farmacêutico e Bioquímico, graduado no ano de 1995 atua no ramo de imunização a mais 20 anos. Vasta experiência no mercado farmacêutico. E sócio proprietário da Clínica Vaccine